“Pupa, pupa, pupa, lagarta vira pupa” (Cocoricó)

Quando o meu filho, Theo, tinha um aninho, ele adorava cantar algumas músicas, principalmente as do Cocoricó.

Sua favorita era a da “Metamorfose da Borboleta”. A borboleta, inclusive, era o bicho favorito dele nessa época.

Cantávamos uma frase e ele continuava:

- (Eu): “Até o nome ela mudaaaa…”

- (Theo): “…pupa, pupa, puuupaaa”

E a gente morria de orgulho!

E, por isso, quando o médico me falou assertivamente “seu filho não fala”, retruquei de imediato: “Como não fala? Você mesmo não viu ele cantar? Falou várias palavrinhas”!

E, daí, vieram as perguntas em sequência: “ele te chama? Ele chama ‘mamãe’? Ele pede água”?.

“Não, doutor. Ele não faz nada disso”.

E foi aí que começou a nossa grande jornada: o momento da descoberta de que tínhamos um filho autista.

Atualmente, todos nossos esforços tem esse objetivo: que o Theo consiga romper seu casulo e voar.

Resolvi fazer esse blog por vários motivos: para ajudar pessoas na mesma situação, para dividir angústias e alegrias e para documentar a rica história do meu menininho.

Que ele possa, no futuro, ler o que ficou registrado aqui e ter muito orgulho de suas conquistas e superações!

Theo com 1 aninho

135 Comentários

  1. O texto ta lindo. E a foto dele tá mais linda ainda.

    Nosso dia a dia não é fácil. Tem muitos sentimentos envolvidos.
    Todos eles, quase sempre, misturados.

    Mas é importante vocês saberem que permeando todos esses sentimentos tem o amor que eu tenho por vocês dois.

  2. Deia, sua iniciativa é linda e será útil para muitas outras mães! Parabéns!!
    Se precisar de ajuda com o blog, fala comigo! Ajudo com o maior prazer!!
    Beijão!

  3. Adorei a iniciativa, Déa. E o Théo é muito lindo! Beijão e boa sorte nesta nova empreitada. ;)

  4. Linda iniciativa! Vou acompanhar sempre. E divulgar.

  5. Andrea, seus sentimentos se confundem com os meus em vários momentos… Que orgulho de vc! Bela iniciativa! Até deu vontade de escrever tb. Bjo pra vcs!

  6. Ah Andréa, que delícia ver você escrevendo e dividindo com a gente tudo que está vivendo, sentindo…. Serei sua leitora assídua…

    Beijos

  7. Como avos eu e minha esposa amamos este menino muito mais do que amamos nossos proprios filhos e temos certeza de que ele vai nos surpreender,so peço a Deus para que de forças a meu filho e esposa para que nao esmoreça lute sempre,acredite sempre no meu neto ,assim como sempre acreditei em vcs

  8. Legal, Déa! vamos acompanhar as peripécias do Theozão!
    Beijos mil.

  9. Andreia,sou médica e posso dizer que você está amando seu filho da melhor maneira possível,colocando-o em contato com o mundo e com as pessoas.Êle é lindo e voará com certeza seus próprios caminhos.Beijos Nilda

  10. Oi meus amores,realmente essa foi a nossa trilha musical durante algum
    tempo.Agora ela será a trilha da nossa vida.A nossa lagartinha virou uma
    pupa,mas já dá prá ver as asas da linda borboleta se formando e logo,logo
    vai surgir e nos encantar mais ainda.Tenho certeza que ele é uma criança
    muito feliz e que a cada conquista dele a nossa alegria e felicidade se renovam.
    Que venham as lutas,porque com elas virão as vitórias.(daqui a pouco quem
    vai escrever o blog sou eu)
    Beijos

    • Oi, sogra querida. Deveria mesmo escrever, porque já vi que escreve muito bem! Que bom que podemos contar com você nessa caminhada. O Theo ainda vai saber o quanto você nos ajudou nisso tudo!
      Bjo grande,

      Déa

  11. Déa, acabei de ler o post emocionada. E quando cheguei no comentário do seu sogro, as lágrimas rolaram. Infinitamente lindo todas as suas palavras. Vou estar sempre acompanhando vocês. Bjos.

  12. Nao vou perder um dia!!

  13. Amore, que pessoa, que irmã, que mãe linda que vc é! Que orgulho de vc!!! Fico feliz com a iniciativa pois, sendo ‘o ramo da família no Planalto Central’, vou gostar muito de acompanhar dia a dia os progressos do Theo. Muitos beijos pra vcs!

  14. Lelê e Déa
    Poucas vezes eu me emocionei na frente da tela de um computador como agora. Vocês estão dando um exemplo incrível de amor e força, quebrando o silêncio e colocando a vida de vocês a serviço. Contem comigo sempre que precisarem de ajuda.
    Bjão
    Ana

  15. Difícil deixar uma resposta quando há tanta emoção envolvida. Ontem eu já havia te dito que achava uma excelente idéia o blog. É uma forma de ajudar outras pessoas que passam por situação semelhante e também de expressar sentimentos bons e expurgar os ruins. Falar sobre o dia-a-dia de alguém tão próximo quanto um filho (e automaticamente se expor) exige coragem e muito amor, e isso vocês tem de sobra :-)

    Parabéns pela iniciativa!!!! Amamos muito o Théo, desde sempre.

    Beijos,

    Gui

  16. Wilson Guilherme da Silva |

    Estivemos presentes no nascimento do Théo, eu e sua mãe, e temos acompanhado nosso neto querido, desde então, com a certeza de que Deus está orientando e abençoando todas as providências que você e o Leandro tem tomado para ajudá-lo a vencer as atuais limitações dele. Amamos muito vocês. “E o meu Deus, segundo a sua riqueza e glória, há de suprir, em Cristo Jesus, cada uma de vossas necessidades” (Fp4.19 – Bíblia Sagrada).

  17. Roberta Werner |

    Voltei pra ler os comentários novos e aqui estou eu, no trabalho, com os olhos cheios de lágrimas, mais uma vez. Lindos os comentários do Gui, da Lu e do tio Wilson. Amor nunca faltará ao Théo. Bjos.

  18. Olá! Minha Amiga Anne me indicou o seu blog. Ficou lindo o texto! Meu filho também é Autista e não existe nada melhor para o desenvolvimento deles do que esse Amor que vc está demonstrando. Diga sempre ao Theo q vc o AMA, mesmo se vc achar q ele não está te entendendo, Diga sempre! Vou acompanhar seu blog! Qualquer pergunta pode me mandar email!! Farei o q puder para ajudar! Boa sorte!

    • Oi, Juliana. Nunca deixo de fazer declarações de amor pra ele. Mas é ele quem me diz eu te amo todos os dias da forma mais linda: sem usar palavras. Não sei quantos abraços e beijos ganho dele diariamente. É um presente!

  19. Oi, Andrea,

    só agora consegui ler tudo e ver os vídeos. Sua iniciativa merece parabéns e seu blog está muito lindo. Espero poder ajudar um pouquinho na caminhada com o Theo.
    Helô Goodrich

  20. Querida Dea, vc sempre surpreendendo. Compartilhar com o mundo o menino maravilhoso que o Theo é, falando das batalhas braçais e psicologicas que vc e o Le tem passado com certeza vai ajudar muita gente. Tenho muito orgulho de vc e de poder ser sua amiga! Vou acompanhar de perto esse blog!!! bjocassss Raq

  21. Andrea,

    Parabens pela sua atitude!
    Tenho uma pequena de 8 meses MTO agitada (só quer saber de engatinhar e escalar os sofás) que as vezes qdo chamo pelo nome nao me olha…o Theo fazia isso?Devo me preocupar?

    • Oi, Tata

      Não olhar quando é chamado pelo nome é sintoma, sim. Mas tb pode ser problema auditivo. Tem várias outras coisas que vc deve observar. Como é o contato visual dela? Ela olhava nos seus olhos quando mamava? É risonha? Ela levanta os bracinhos para ser pegada no colo? Fica olhando para a mãozinha? Se você está realmente preocupada, leve a um neuropediatra. Nem que seja pra ouvir que não é nada. Onde você mora? Se for em SP, posso te indicar o do Theo.

      Um bjo

  22. Andrea, MUITO obrigada pela sua atenção e pelas suas palavras!Hj tive 5 minutos e levei ela no neuropediatra (Dr. Salomão Schwatzman) pra uma avalliacao…Ele disse que ela nao tem nenhum indicio, que pode ser dispersa ou superestimulo da minha parte… dai ela nao sabe qdo deve me olhar ou prestar atenção em outra coisa!Foi bom pra eu me tranqüilizar…Ela é super risonha, brinca com as mãos, levanta os bracinhos e me olha qdo mama, mas estava encucada sabe?Disse que se eu quiser posso voltar daqui há seis meses, mas vou desencabar senão eu piro!Parabéns pela sua forca e pelo seu filho que pelas fotos é super carismático!Bjinhos

    • Que bom que você foi no Salomão!E quase que a gente trombou lá, porque o Theo faz fono lá no consultório dele. Se você voltar a encucar daqui a uns 6 meses, quando ela passar de um aninho, não custa levar de novo! Quer dizer, custa…(hehe). Mas o que é que a gente não faz pelos filhos?

      Um bjo

  23. Tivemos nosso momento Cocoricó aqui em casa também, e que saudades tenho dele. Tudo bem que as músicas ficavam de chiclete na nossa cabeça, mas nossa menininha se entretinha por horas com algo de qualidade, divertido e instrutivo. Infelizmente essa fase passou mas ficou a lembrança e com certeza o aprendizado pra ela.
    Tudo bem que por hoje e provavelmente amanhã, vou ficar com a música da borboleta na cabeça :)

    Um beijo!

    Cris – www,mundodami,zip.net

    • Ei, Fausta! Eu lembro de vc do “grupão” do autismo! Eu participava no ano passado, mas acabei saindo. Linda a sua menina, hein?! Uma mocinha encantadora! Vamos nos falando e um beijo grande pra vocês!

  24. Sabe sei como é isso do medico dizer seu filho não faz isso ou akilo, mas as conquistas vem com o tempo o tempo de DEus, tenho um filho com a sind de 4p-, com 10 anos o nome dele é Felipe. Conheço um autista que acompanha o Lipe na escola desde o pré ele le tudo mas não escreve, não permite ser tocado, mas ama dar carinho para os amigos especiais, acho que a lagartinha dele já virou pupa e vai acontecer o mesmo com seu filho bju

    • Pois é, Sônia. Theo não é tão grave…considero ele um caso “moderado”. Cada dia vem com novas conquistas e novas dificuldades. E, assim, vamos levando!

      Um abraço e obrigada por passar por aqui!

  25. Idalina Vieira Paes |

    Lindo, lindo, lindo! Simples, puro, verdadeiro. Tenho um filho Síndrome de Down, hoje ele está com 2 anos, ainda não anda, balbucia alguns sons ainda sem muito sentido, de vez em quando acerta um pá..pá ou um má…má e assim vou amando tanto, tanto, tanto que não cabe aqui dentro desse peito e transborda pelos olhos…eles são nossos, e não quero outro que não seja ele. Patabéns!

  26. Andréa, que boa idéia a do blog! Vi o video pelo Facebook e fiquei muito emocionada. Vou acompanhar como mãe (tenho duas filhas pequenas) e Enfermeira. Sabemos muito pouco sobre o assunto. Trabalho para a Prefeitura de Bh e dia 30/03 teremos um treinamento sobre o Autismo. Que possamos cuidar melhor de nossas crianças. Parabéns pela iniciativa!

  27. Andréa,

    Estou conhecendo seu blog agora e como estou feliz!
    Feliz de ver uma mãe que luta, acredita e se move pra fazer com que seu filho seja inserido na sociedade.
    Trabalho nessa área a algum tempo e realmente sou apaixonada por essas pessoas maravilhosas.
    Na instituição que trabalho como psicopedagoga temos deficientes intelectuais, transtornos globais de desenvolvimento (onde o Theo se enquadra).
    Espero que por aqui possamos trocar informações, experiências e assim termos a possibilidade de auxiliar no desenvolvimento qualitativo dos nossos “presentes de Deus”.

  28. Geizir Aquino |

    Andrea, lindo a sua iniciativa tenho uma princesinha Manuela ela tem 3 anos e 6 meses e desde 09/2011 tivemos um diagnostico que a Manu e autista. Desde então estamos indo atras de ajuda para cada dia mais ajuda la, sei tenho um caminho logo pela frente, a cada dia derrubando as barreiras a ajudando a ela neste mundo. Mas e muito bom sabe que podemos contar com pais como vocês que se colocam de frente para ajudar as outras pessoas, parabéns

  29. andrea gostaria de ir no encontro no domingo porem nao me increvi como faço e no local tem lugar para as crianças ficarem abraço ale mae da sarah da pauliceia

  30. maria olimpia alves de melo |

    Que menino lindo!

  31. Olá, Andréa! Que coisa mais linda seu filho! E que linda sua iniciativa de transcrever pra um blog toda sua experiência com autismo. Meu filho tbem é autista, diagnosticado há poucos meses. Tudo ainda é novidade para mim. Com certeza visitarei sempre esta página! Bjos pra vc e o Théo.

  32. Roberta R Werner Pedro |

    Ei Déia, que saudades! lendo esse lindo blog viajei no tempo e voltei aquela época em que nós éramos pequenas e brincávamos de nos vestir como na novela de época, eu, vc e Lu na casa dos meus pais (Roberto e Amália) lembra? E o que me veio a memória é que nunca imaginei que vc se tornaria essa mulher forte, batalhadora e com uma lição de vida dessas…quanto tempo passou… Prima mesmo de longe amo vc, vcs fazem parte da minha história, estamos aqui sempre que precisarem, afinal somos duplamente família, de sangue e em Cristo que nos une.

    • Lembro, com muito carinho, de vários momentos das nossas férias juntas quando crianças. As brincadeiras na varanda, os desfiles, nós 2 jogando peixinhos na piscina (hahaha), a cachorrada do seu pai, noites no trailler e até eu quebrando a perna da sua Barbie. Muito bom voltar a falar com você e com a Maristher! Manda um beijo pros seus pais!
      Muito obrigada pelo carinho!
      Bjo pra você e a família também!

  33. Luciana Glazier |

    Ola Roberta,
    Gostei muito do blog, do video e da forma pela qual voce esta integrando o seu afeto radical pelo Theo e a missao de melhorar o ambiente social e educativo para criancas neurologicamente diversas no Brasil.
    Sou psicologa escolar e educacional numa cidade pertinho de Boston e sempre vou ao Brasil guiada pelo afeto (filhos e uma netinha) quanto pela vontade de fazer parte da forca de trabalho em favor da melhoria da escola e do atendimento a crianca. Tem muita coisa a ser feita, e quero seguir blogs e publicacoes a respeito para ser util da melhor forma possivel. Vou seguir seu blog com muito carinho! Parabens!
    PS: tenho alguma experiencia sobre festas de aniversario e criancas no espectro do autismo… isso aflige muito os pais brasileiros porque aqui as festas sao bem mais “simples” do ponto de vista sensorial e social. Voce quer trocar figurinhas a respeito? Seria bom se o Theo e voces tivessem memorias mais gostosas de cada aniversario :) Abracos, Luciana

  34. Deza Schmidt Campione |

    Lendo tudo por aqui,o filme em minha mente foi voltando a alguns anos atraz,43 anos na verdade,esta e a idade atual de meu Baby,o menino que se tornou adulto fisicamente e continua a ser o baby de sempre.Muitas horas meses e anos,aflicoes e mais alegrias do que tudo.So posso te dizer algo,cada olhar e gesto,foram aulas,e aprendi a ser mais mae….Forcas ai querida voce vai ver o resultado a cada passo.Teu bebe te dara olhares de respostas que so voce vai decifrar…o amor grande e a chave de tudo.Te agradeco por este Blog e ter compartilhado,saiba isso faz muito bem a maes como eu…bjs ao seu lindo que tenho certesa saira deste casulo,e voce o vera voar lindo e tranquilo,so devera plantar um jardim lindo ao redor.bjs

    • Que lindo, Deza! Obrigada por essa lição e essa perspectiva!
      Espero que esteja tudo bem com o seu rapaz!
      Não tenho dúvidas do tanto que tenho aprendido e ainda vou aprender com o Theo.

      Um abraço

      • Deza Schmidt Campione |

        Bom dia !
        Tenhas um domingo radiante, com o sorriso do seu Theo ao seu redor…
        A frase que te dedico e esta:
        “Nao existe barreiras intransponiveis,nem lutas sem escudos.Nem abismo sem final,nem cegueira sem os olho.,Nem mente sem miolos.
        E nem amor sem coracao”
        Tudo nos foi dado sem perguntas,ou escolha.
        Devemos abracar cada momento,sem questionar o porque,e desatar os nos da melhor maneira possivel,e ajudando ao mais carente.
        A vida nos ensina a sermos,o que devemos ser…ou pender para o mal,ou ganhar para o bem.
        Na nescessidade nos transformamos Gigantes,e na humildade incetos…Olhar um ser que caminha em passos lentos e’ termos a responsabilidade de amparar e seguir a mesma estrada,dando o alento da seguranca e deveres…
        Esta e’ a mae do ser que nosso Deus colocou em nossa responsabilidade,seja certo ou dificicultoso,ou pequeno,ou ja grande,a missao deve ser cumprida em Amor e Carinho…ai poderemos dizer tranquilos(as)..ate aqui nos ajudou o Senhor.
        Tudo de bom querida e abracos fofinhos ao seu queridinho!

  35. Oi Andrea,
    “quando Deus coloca uma criança especial em nossa casa é porque Ele confia em nós”.
    Ouvi isto em algum lugar e sempre achei que deveria ser assim, acompanhando o teu blog sei que o Theo tem a melhor mãe que ele poderia ter, também tenho um neto autista e sempre agradeço a Deus o privilégio de conviver um anjo. O amor supera todas as dificuldades.
    Um abraço

  36. Fernanda Rocha |

    Oi Andrea,
    Eu me emocionei muito com sua historia. Na realidade uma amiga enviou sua pagina com uma notificação:
    - Uma mãe guerreira como você!!
    Achei muito carinhoso, e realmente esse amor vai ser a diferença na vida das nossas crianças.
    Eu sou mãe de duas crianças com autismo Lucas tem 5 anos e Raphael tem 4 anos.
    Não sou muito boa com a informática. Mas criei dois blogs e vou passar para você.
    Eu também fundei um grupo de apoio aqui em Boston, MA (EUA) onde vivo. Eu gostaria de lhe fazer uma proposta. Você não tem vontade de montar um grupo no Brasil, eu te dou todo apoio. E assim quem sabe juntas ( Mães do Brasil e EUA) unidas para lutar pela inclusão de maneira correta no Brasil?
    Caso você interesse te adianto será muito trabalho, e pouco reconhecimento mas os únicos beneficiados serão as crianças. E é por isso que eu trabalho e os defendo.
    Mil beijos a todas as mães especiais

    • Oi, Fernanda
      Participo de um grupo de pais com o objetivo de disseminar informação e apoio mútuo. Acabo entrando nessa luta da inclusão via várias outras pessoas que conheci pelo Facebook! As redes sociais acabam nos proporcionando isso! Já até fui incluída num grupo de discussão sobre inclusão. Vou te contando o que estamos resolvendo! :)

      Um abraço

  37. Ana Cristina Cordeiro Carvalhaes |

    Olá Andréa,

    acabei de conhecer seu blog e um pouquinho da história do Theo.
    Desde que o Davi, meu filho de um ano e nove meses, foi diagnósticado como uma criança que tem características do Transtorno do Espectro Autista (que também não é um diagnóstico fechado porque ele ainda é muito novinho), eu senti muita vontade de poder trocar figurinhas com outras mães e hoje uma amiga me indicou seu blog.

    No começo foi muito difícil, não conseguia aceitar, e como ele tem um deficit visual (6 graus de hipermetropia e astigmatismo), eu ficava atribuindo a falta de contato visual e as outras características ao problema de visão. Ele usa óculos desde os 4 meses de idade e um ano depois os exames afirmavam que o Davi enxergava como uma criança “normal” da idade dele, mas ele não prestava atenção quando falávamos com ele e não atendia pelo nome dele, foi quando o levei na neuropediatra e ela me disse que isso nada tinha a ver com a baixa visão.

    Começamos a estimulá-lo e ele tem melhorado muito em muito pouco tempo, fazem só 4 meses que eu soube da possibilidade de ele ser autista.

    Espero poder ajudar outras mães e ser ajudada também,

    Cris

  38. Oi Andrea, sou fisioterapeuta e conheci seu blog através da Sra babá do bem semana passada…Ela curtiu um comentário indignado seu e minha curiosidade pelo nome do blog me fez lê-lo …Não sei se foi amor a primeira vista ou providência divina …Algo que tenho acreditado e muito ultimamente.
    Trabalho com integração sensorial, tem mais ou menos uns dois anos … mas sempre voltada e preocupada com a parte motora …Até porque, eu não sabia quase nada do resto e não me interessava mesmo … Até o dia em que a Terapeuta ocupacional que dividia o trabalho comigo, precisou mudar de emprego e me deixou como herança o Marcos, um menino autista de 6 anos.
    No começo, eu tinha vontade de chorar quando o via na recepção me esperando …Quando ele ia embora então …chorava de frustração mesmo …porque tudo o que tentava com ele ñ surtia nenhum resultado! Quanto mais eu lia …Menos eu sabia …rsrsrs. Não conseguia ‘chegar’ perto dele de jeito nenhum …Os meus atendimentos se resumiam a correr atrá dele o tempo todo …Até que uma colega fonoaudióloga, vendo meu sofrimento, me ofereceu ajuda …Começamos a trabalhar usando o tal reforçador tic tac, meu nariz torcido e muito estímulo sensorial …E o inevitável aconteceu …Ele começou a nos responder e hoje sou completamente apaixonada por ele e envolvida pelo autismo …Cada dia mais e você e seu Theo só tem a acrescentar ao meu trabalho …Este ano passei por uma crise profissional e você não faz idéia de como o Marcos tem me ajudado a superar.
    Ainda não consegui ler o blog todo …Mas será minha tarefa de férias, pois tenho estudado e pesquisado muito sobre o assunto …
    Queria muito te agradecer …Tenho certeza que foi Deus que colocou essa ‘borboletinha’ na minha vida!

    OBRIGADA!.

    • Oi, Carla! Tão legal o seu depoimento! E vc tem noção do quanto seu trabalho é importante, não é?! Temos pouquíssimas pessoas realmente habilitadas para fazer integração sensorial no Brasil. E muitas não sabem fazer direito. Boa sorte com seu trabalho! Você ama o que faz e isso já é uma grande diferença!

      Um abraço

  39. Déa, caí aqui por pura coincidência, ao ver a sua carta de repúdio que foi compartilhada no Facebook por uma amiga. Fiquei surpreso ao ver que o texto era seu, que essa “causa” também é sua e que você tem um filho chamado Théo nascido quase no mesmo dia em que nasceu a minha filha, que é de 22/06/2008. Eu me emocionei demais com tudo o que vi, em especial com o vídeo que fez, que me levou às lágrimas. Também tenho uma “causa” e ela é o combate à alienação parental. Tenho uma ex-mulher que “desconta” o fato de ter querido me separar dela usando nossa filha como arma. Faço parte de grupos que abominam a prática de alienação parental, um verdadeiro crime contra as crianças!
    Parabéns pelo blog, você é uma mãe guerreira… uma super-mãe… nada diferente da Déa que conheci no passado. Parabéns, do fundo do coração!!!

  40. Olá coloquei um link deste Blog no da minha sobrinha “Especial” Amanda, caso não concorde , por favor me informe que eu retiro. O Objetivo é compartilhar experiencias..

  41. Vania Maria Gasparotto Carvalho |

    Nossa ! ! ! Adorei ! Descobri que meu filho tem autismo leve aos sete anos . Foi o ano passado em julho . Eu ainda choro muito de madrugada escondido. Nós estamos fazendo tudo para o desenvolvimento dele e graças a DEUS está dando tudo certo . O seu filho é lindo . Obrigada ………

  42. Marta Debora Capitanio |

    ola meu nome é Marta a puco tempo passei meu filho no pediatra uma consulta de emergencia e o medico me disse que meu filho era autista não sei o grau de autismo dele pois estou procurando um neuro pediatra para me disser realmente que meu filho tem desde muito novinho eu vejo nele algo diferente ja passei ele com varios pediatras e não tive respostas e agora meu coração esta apertado não sei oque fazer ele é uma criança incrivel , esperta,por favor me ajude

  43. demetrius barbosa dos santos |

    Eu gostaria de saber onde eu consigo um conector

  44. meu nome é gisele tenho uma filha de 3 anos ( Rafaela ) nao foi fechado o diaguinostico de autismo mais a medica disse q ela tem varias caracteristica, ela nao fala nao gosta muito de aproximaçao de outras pessoas estou muito preocupada pois nao conheço muito sobre o autismo, mais gostaria muito de saber como lidar compreender melhor ate mesmo pra entender melhor a minha filha ela é uma graça cada dia ela me surpreende mais me ajudem por favor…..

  45. Olá, adorei seu blog, meu filho tem quase a mesma idade do seu. O Matheus começou a cantar bastante ultimamente e fiquei muito empolgada, mas lendo este texto desabei…será que cantar não é inicio de falar?

  46. Querida Andréa,
    meu amor, carinho e admiração e…ações…todas que possam contribuir com esse projeto de vida! Abraço para você, marido e o Théo, lindo! Deus os abençoe ricamente.

  47. Nossa vai ajudar muitas mães com este lindo projeto, e com certeza ele vai amar quando crescer e saber que tem uma mãe maravilhosa,que lutou sempre para que ele tivesse uma vida como todas as crianças… BJs
    Vivi e Isaac.

  48. Iolanda Moreira |

    Oi Andréa! Já chorei e também ri muito, descobrindo hoje o seu blog… sou uma orgulhosa mãe de gêmeos que hoje estão com 6 anos, o Henrique, meninão que está descobrindo como é bom ter seus próprios amigos, já que somente neste ano consegui colocá-los no mesmo período na escola, mas em salas de aula diferentes, e o Tomás, meu pequeno Asperger, cujo futuro me causa muita ansiedade, mas que no presente me traz muita felicidade com seu amor puro e sua sensibilidade. Quero muito compartilhar do seu otimismo, embora às vezes a angústia da incerteza faz meu coração apertar. O mais importante é estarmos sempre ativas, não nos contentarmos com o que sabemos que pode ser melhorado, essa é a forma mais eficaz de ajudarmos nossos filhos, além é claro, de todo o amor que deles recebemos, que nos inspiram e renovam a cada dia!!!! Beijos

  49. Oi Andréa! Conheci hoje seu blog e não pude deixar de me emocionar ao ver seu vídeo! Seu filho é lindo! Tenho um menino de 3 aninhos e estamos na fase de concluir o diagnóstico de asperger, estou para realizar ressonância, enfim, ainda na fase de estudo, mas o diagnóstico prévio é esse…. Posso dizer que estou na fase do luto, ainda com dificuldade de falar no assunto, com muito medo do futuro, me sentindo culpada por me sentir frustada de talvez ele não ser o que eu sonhei para ele, ainda sem entender como meu filho que até algumas semana era tão perfeito… mal consigo escrever. Amo meu filho demais e temo muito por tudo, mas principalmente pelo preconceito que ele possa passar. Ver seu blog foi um carinho no meu coração, pois vou tentando descobrir que tudo não é tão ruim assim… Acho que preciso de coisas assim para conseguir sair da fase do luto para luta e correr atrás de tudo que possa ajudar meu filho a sair do casulo (como você fala). Estou com exames e médicos marcados, mas me sinto perdida, sem saber como agir, o que fazer para ajudar, espero superar tudo isso. Resolvi escrever não apenas para desabafar, mas principalmente para elogiar e agradecer suas palavras, seus posts, tenha certeza que é muito importante e útil para mães que como eu estão entrando e começando a conhecer esse universo. Beijos.

  50. carolina mendes sousa |

    Como disse, no comentário do vídeo, sou mãe de uma criança autista e ainda passo por isso..aceitar é o primeiro passo para conscientizar…por isso estou pensando em criar um blog que trata do assunto pois ainda estou envolvida em muitas dúvidas e incertezas..como posso fazer…alguma dica de como começar

  51. Olá Andréa!

    Meu nome é Andréia, moro em Santo André e recentemente descobri que o meu filho de 4 anos, o Arthur é autista, o médico Dr. Estevão Vadasz (eu paguei uma consulta para ter uma 2º opinião) me disse que se ele continuar recebendo os estímulos que vem recebendo, e iniciar a terapia ABA, posteriormente o TEACCH e o PEC’S provavelmente ele terá um prognóstico bom, mesmo assim, confesso à você que ainda estou me procurando, pra ver se encontro aquela mãe corajosa que preciso ser, aquela mãe que faz qualquer coisa pelo seu filho, ainda me sinto muito angustiada, tem dias melhores e outros piores, li sobre o Theo cantar, o Arthur fazia exatamente a mesma coisa, hoje ele fala, fala bem, me pede as coisas, ele não sabe usar o diálogo e a socialização é bem difícil, mas ele aprende, quero fazer tudo o que puder, embora não possuo muitos recursos financeiros, mas estou me batendo pra chegar lá.
    Gostaria de saber se você conhece alguém além da AMA que oferece o curso sobre ABA aqui em São Paulo, o médico disse que se eu não pudesse arcar com as despesas de um profissional, seria bom então que eu me habilitasse, sou estudante do 3º ano de pedagogia pela Metodista EAD, trabalho como merendeira na rede municipal de ensino de Santo André, e trabalhando com crianças vejo o quanto seria importante se o professor tivesse uma formação a respeito destas metodologias para um melhor trabalho com seus alunos, preciso, quero aprender, não só pelo meu Arthur, mas por tantos outros que se encontram com tantas dificuldades até maiores que eu, quero m habilitar em Educação Especial, para um atendimento preferencialmente com crianças autistas, pois percebo que o campo de profissionais nesta área é muito defasado.
    Por enquanto o Arthur está aguardando a avaliação de profissionais da rede pública para se saber qual será a terapia adotada para ele, a neuropediatra me disse que provavelmente demorará uns 3 meses para ma dar o retorno, sei que não posso perder tempo, ele é muito precioso, ela me disse também que provavelmente o Arthur não irá necessitar realizar muito tempo de terapia, que possivelmente ele seja Asperger, e que s for assim mesmo, ele só vai ter dificuldades em socializar-se, como quem diz… o que ele tem dá pra levar!

    Se você souber de algo, por favor me informe, ficarei muito grata.
    Outra pergunta, fui orientada a adquirir um Ipad para baixar aplicativos a fim de fazer exercícios com meu filho, o que vc acha e sabe sobre isso?

    Atenciosamente

    Andréia

    face: Andréia Pareto

  52. Parabéns pela iniciativa… vou divulgar com certeza, é necessário os relatos de vivências e não somente aquilo que a ciência nos mostra, eu como professora sei bem o quanto as pessoas tem dificuldade em entender o universo autista para uma convivência mais saudável no meio social… bjs….

  53. Oi Andréia, quanto tempo né? desejo para vc, seu marido e o super Théo muita força, felicidades e paz …. Desejo tudo de melhor para o super Thézão e estarei orando por vcs. Bjs Vanise

  54. Oi, Andréia…conheci o seu blog a mais ou menos um mês, quando procurava desesperadamente por alguma razão para o atraso no desenvolvimento da minha filha.
    Á partir de então entro todos os dias para ler as suas histórias, é como se eu já conhecesse o Théo há muito tempo…
    A minha filha tem 1 ano e 11 meses, ela não anda e não fala ainda, mas o que mais me preocupa é o fato dela parecer não entender o que falamos e não atender a ordens simples como dar um brinquedo…. ela também não faz uso funcional dos objetos, não leva a colher à boca para comer, não sabe para que serve um pente, uma escova de dente, etc… e também não pede àgua, leite..nada, se eu não der comida ela não pede, parece nem saber que precisa comer.
    Desculpe o texto enorme, é que achei que de alguma forma você pudesse compartilhar comigo a sua opinião…já levei ela em três neuropediatras que só passaram fisioterapia e pediram para aguardar… porém o tempo está passando e eu ainda sem diagnóstico.
    O que você acha, pelo relato que contei ?
    Parabéns pelo seu blog… você é uma pessoa muito especial.

  55. Oi
    Sou Samanta, sou casada há 7 anos, tenho 32 um filho, lindo, fofo, sorridente, arteiro de 3 anos e 5 meses, autista que chama-se Nícollas e te digo ta difícil esta batalha, mas a recompensa vem aos poucos. Ele é uma delícia de criança vive cantarolando e por incrível que pareça adora a música da lagarta do cocoricó..e repete do nada o refrão…pupa pupa pupa, a lagarta vira pupa…..acho o máximo. Sua história não é diferente da minha e de muitas..o legal é que nós mães, pais, famílias a gente se reconhece quando cada um faz um comentário a respeito, das lutas, das esperanças, das conquistas e por ai vai…Acho legal este espaço..é bom por pra fora..a gente se sente mais forte, e menos envergonhado(a)…pois cada dia a gente ta de um jeito, mais sempre em pé por causa deles…Espero conversar mais vezes…aqui bye!!!

  56. Hoje tenho consulta do meu filho no neuropediatra do convênio, vamos ver se ele é tão bom quanto a neuropediatra do Caps de Guaianazes que é de graça e é excelente Dra. Juliana. Tudo pelo bem do meu Nick!!

  57. Você deve estar se perguntando, mas por que ela comentou isso? Pois é hoje acordei com vontade de falar, mas não falar qualquer coisa, falar da minha alma, meu momento, minha vida, minha situação, Minha dor dor esta inflável como um balão de gás (cheio e estufado) e resolvi escrever para tentar e conseguir esvaziar se não irei explodir.

    Estão prontos?

    Sou Samanta, tenho 32 anos, muito bem casada há 7 anos, recém formada em Técnica de Nutrição e Dietética, batalhando uma faculdade de Nutrição que irei conseguir com certeza, mas não agora. Sou mãe do incrível Nícollas um pequeno gigante de 3 anos e 5 meses, um bombom com alguns dizem, gostoso, animado e autista. Comecei a desconfiar antes dele completar 1 ano, alguns sinais me deixaram em alerta como mãe e assim resolvi investigar. Ele demorou para andar, ainda não fala, somente balbucia, vive cantarolando as musiquinhas que ele gosta, não me olhava nos olhos, não atendia pelo nome ao ser chamado, não reconhecia ordens, comandos e por ai vai…Hoje muita coisa continua do mesmo jeitos, mas tivemos algumas conquistas. Para mim como mulher, como mãe, receber este diagnóstico, ou melhor a confirmação no ano passado em outubro pela neuropediatra do Caps, Dra. Juliana, foi uma bomba, um soco no estômago, meu primeiro filho, um bebê esperado, amado enfim, me vinha em mente a pergunta que não queria calar…Por que? por que eu, por que comigo?, por que com a gente? O que fiz de errado? Nunca bebi, nunca fumei, não uso drogas, minhas gestação não teve problemas então por que? Seria castigo? carma? provação? qual é o propósito?

    Foram muitas perguntas e ainda são muitas perguntas, como lidar com isso? o que é autismo? o que é uma criança autista? como cuidar? onde cuidar? como será a infância dele? a adolescência , a vida adulta?

    E partir dai começa a minha saga a do meu esposo em relação ao futuro do nosso filho.

    Daqui á pouco escrevo mais…….

  58. Ola Andrea, achei muito importante seu blog principalmente pelas trocas de experiencias , tenho um fiho tbm autista o nome dele e Arthur tem 10 anos e tbm nao fala, aqui concerteza vou achar as varias respostas para as minhas duvidas q nem um medico pode realmente responder……obrigada , abraço.

  59. Oi Andreia! Buscando respostas para minhas dúvidas encontrei o seu blog, fiquei emocionado só de ler os comentários postados. Faz dois dias que meu filho foi diagnosticado com Asperger, ele tem 9 anos, fiquei, confesso, muito triste e comecei a minha busca para poder ajudá-lo, ainda não li suas matérias mas tenho cereteza que contribuirão de forma significativa para uma melhor compreensão da situação. Parabéns pela linda iniciativa.

  60. SOMENTE UM COMENTÁRIO: MISSÃO ARDUA….

  61. Lindo seu blog, linda sua iniciativa. A história do Theo é muito parecida com a história do meu filho João, de 4 anos e seis meses, por isso me emocionei demais assistindo ao vídeo. Abraço, Malu Nunes.

  62. Oi, Andrea… tudo bem ?
    Ainda não consegui me levar minha pequena no Dr. Erasmo como vc me indicou, ele só tem consulta para outubro.
    Porém na sexta-feira agora voltei ao Neuropediatra que havia pedido os axames de cariótipo e triagem… e como vc já tinha adiantado…não deu nada.
    Então o médico (Dr. Carlos Alberto Romano) me deu o tão esperado diagnóstico : Transtorno global do desenvolvimento…porém eu fiquei tão confusa porque ele não me explicou nada, nadinha…só disse que ía me encaminhar para o CAPS infantil de SBC e que ela precisa começar a intervenção o quano antes.
    O que devo fazer, o que pensar numa hora dessas…eu ainda nem digeri o que o médico me falou…
    Por favor me dê algum conselho, você acha que devo levá-la em outro Neuro e ouvir mais uma opinião ? Ela já está com 2 anos e 1 mês…
    Parabéns pelas novas matérias do blog…é uma delícia ler as histórias do Théo.
    beijos !

    • Paloma, não aconselho CAPs, não. Em geral, eles usam psicanálise, que é coisa muito atrasada no que diz respeito a autismo. Você tem como pagar tratamento particular? Posso te indicar uns profissionais. Seria legal começar intervenção comportamental e terapia ocupacional.

  63. Estou totalmente perdida com relação aos tratamentos mais adequados… por favor pode me indicar os profissionais que você conhece, centros de terapia, etc.
    E o projeto Amplitude ? Como funciona ?

  64. Oi, Andrea… mandei um e-mail pra você hoje à tarde, você recebeu ?

  65. Talita Pereira |

    Oiii Andrea Simplesmete me apaixonei pelo seu blog e mais ainda pelo lindo Theo. Sou Professora de Educação Infantil e aprendo e descubro coisas lindas a cada visita. Recomendei também essa preciosidade. Um beijo em vcs

  66. Oi, Andrea … entrei em contato com o projeto Amplitude e deixei o nome na lista de espera, me informaram que demora mais ou menos 1 ano para chamarem, mas enquanto isso vou fazendo tratamento em outro lugar para que ela não fique sem terapia né.
    Deixa eu te perguntar uma coisa… milha filha só come comida pastosa, não consegue mastigar uma bolacha, não come arroz e feijão… isso é do Autismo ? Tem algo que eu possa fazer neste caso ?
    beijos !

    • Oi, Paloma. Quantos anos ela tem? Isso é do autismo, sim. Seria legal procurar uma fono, não especializada em linguagem, mas em motricidade, para estimular a parte da boca dela. Ela deve ter muita hipotonia.

      Um abraço

  67. Lilian Bittencourt |

    Andréa, nunca vi nenhum post seu falando sobre a dieta SCSG e todo o processo de desintoxicação de metais.. Só leio maravilhas sobre ela, com relação aos progressos que as crianças autistas alcançam. Você já tentou ? conhece algum caso de sucesso ou insucesso ?

  68. lucia gabriel bittencourt |

    Olá,Andéa,meu nome é Lucia tem 37 anos e um lindo filho de três anos a pouco tempo descubrimos que o ARTHURé autista,mas minha luta com a medicina para descobrir algo sobre o meu filho foi muito cedo a pediatra da ubs no começo achava q ele tinha síndrome de daw fiz todos exames imaginaveis isso ele tinha apenas 10 meses e daí pra frente só médicos,parei de trabalhar pra me dedicar a ele mas tem dias q parece q não vou consegui,ficamos muito nervoso fico sem ação choro muito fico muito triste as vezes parece q vai faltar meu ar então eu olho para o ARTHUR e começo ou tento refazer td de novo amo muito meu filho desde o nascimento dele sentia em mim que ele era especial então quanto chegamos num diagnótico pra mim não foi surpresa nenhuma aceitei numa boa mas meu marido ficou 4 dias sem falar uma palavra até eu chamar ele pra conversa sinto que ele ainda tem medo do desconhecido mas confesso q as vezes também tenho porque as vezes nao reconheço a pessoa q vejo no espelho,acho q faço pouco mas não sei mais oq fazer para um desenvolvimento e aceitação melhor das pessoas em relação a ele.Ele faz fono nas segundas,complemento escolar nas terças,T.O quintas e psicóloga nas sextas,todas as semanas e estuda no periodo da manhã é muito ativo inteligente carinhoso mas quando fica agitado desconheço fico as vezes sem atitude ou acabo ficando nervosa tambem por não poder controlar ele parecer q minhas forças vão acabando q a fé é pouca e aí choro e choro muito porque na verdade eu só quero o melhor pra ele pra ele tambem um dia poder sai do seu casulo,obrigada por partilhar sua história de amor e dedicação,um forte abraço.

    • OI LUCIA, SOU DEMETRIUS PAI DO TARCISIO QUE E AUTISTA QUE TEM QUATRO ANOS, QUANDO ELE TINHA DOIS ANINHOS E DESCOBRIMOS QUE ELE ERA AUTISTA, EU FIQUE MUITO ABALADO E QUERIA FAZER DE TUDO PRA PODER REVERTE A SITUAÇÃO, MAS E AI QUE ESTA O ERRO ELE E SO UMA CRIANÇA TEM QUE TER ROTINA NORMAL DE UMA CRIANÇA ELES FICAM MUITO SOBRECARREGADO COM AS ATITUDES DOS PAIS PARA QUE ELE POSSA MELHOR, EU ACHO QUE VOCÊ LUCIA DEVERIA RELAXAR UM POUCO, E OLHAR SE A MEDICAÇÃO SE ELE TOMA MEDICAÇÃO SE ESTA CORRETA OU O CASO DE MUDAR, EU TE INTENDO, MAS TEMOS QUE TER MUITA PACIÊNCIA, SE VOCÊ QUISESSE FALAR ALGUMA COISA QUALQUER COISA E NÃO CONSEGUISSE E NIGUEM TE ENTENDESSE LOGICAMENTE FICARIA IRRITADA OU AGITADA, EU ACHO QUE E ISSO QUE ACONTECE COM MEU FILHO, FICA COM DEUS.

  69. Oi Andrea!
    Minha menina tem quase 22 anos…..e ainda me surpreende….rs…somos grandes parceiras! Mas nem sempre foi leve…..aprendemos muita coisa na “raça” ..no acertar e errar……nao tinha tanta informaçao ou talvez, eu nao tivesse me tocado em onde buscar……enfim….hj as coisas sao mais comentadas…experiencias compartilhadas……isso facilita a vida né?! Rs…
    Bem…..este post é pra te parabenizar pelo blog…..me colocar à disposição….e dizer que de hj em diante o lagarta vira pupa faz parte da minha rotina dária!
    Bjs!

  70. Não Aguentei, Desabafei!!

    O que é ser normal, perante a sociedade? Não ter doenças ?, falar como todo mundo?, andar como todo mundo?, casar?, ter filhos?, estudar?, se formar?, ter um marido bacana?, ter carro?, ser magro?, ser branco?, ter o cabelo liso?, ter os dentes perfeitos?, ter a bunda grande e durinha? Ai você me diz: Quem é gordo não é normal, quem é negro não é normal, ser diabético não é normal, ser hipertenso não é normal, e quem usa drogas ? é normal, quem fuma é normal ? quem bebe é normal, que rouba é normal? quem mata e estupra é normal ? quem acaba de pari e joga o bebê recém nascido no lixo e abandona no frio nas ruas é normal? quem deixa a população em má situação é normal? Digam-me se forem capaz o que é normal pra você que lê o que escrevi, diante dos seus olhos ? Normal pra mi é o ponto de vista de cada um…o que é normal pra mim pode ser anormal para outros e vice-versa…Por isso digo, nessa minha atual e passageira e não eterna fase da minha vida, meu filho Nícollas é autista, anda, não fala, mas se comunica, ele é feliz da vida, vive com o sorriso no rosto muito mais que muita gente que não tem o que ele tem, é carinhoso, se alimenta normalmente, ele estuda, ele faz terapia para se desenvolver, e o principal: ele tem uma mãe que atualmente esta em casa, sem estudar e trabalhar sim, por opção para cuidar dele, para que um dia ele tenha as mesmas oportunidades que um dia ela teve, e a tornou o que ela é hoje..e que é muito amado por ela..e por todas as pessoas que o conhecem, os vizinhos, os profissionais que cuidam atualmente e já cuidaram dele, o pai, o avó, os primos, os tios e por muita gente que um dia terão o privilégio de conhece-lo. Digo com muito orgulho meu autista é normal, mas do que normal, ele é perfeito e nunca permitirei que alguém que não conhece a minha luta e não o conhece digam o contrário!!

  71. oi gostaria de saber mais sobre a psicanalise, meu filho faz e eu ainda nao entendo bem o tratamento voce conhece alguem que tenha feito ou que faz? por que voce tem esta opnião? nao foi me esclarecido deste jeito… estou em dúvidas… faz tres meses que ele começou as terapias

  72. ANDREIA PAZZINI |

    oi andrea meu nome é andreia também sou mãe de um lindo menino chamado Gabriel agora com 3 anos começando a falar agora com tratamento das fono e psicologa, também coloquei no começo do ano na escola, dai é que veio uma suspeita de autismo, levei em uma neuropediatra que nao me deu dignostico vc tem algum medico para me indicar para tirar a minha duvida, obrigada vcs sao lindos

  73. Priscila da Rocha |

    Olá, Andrea, meu nome é Priscila, tenho um anjo de filho o Pedro ele é autista, tem 10 aninhos, é o amor da nossa vida, e estou completamente encantada e fascinada pelo seu blog, que maravilha que eu o descobri, seu filho é lindo, você é linda também! O Pedro foi diagnosticado com 2 anos e 10 meses, de lá pra cá houve muitas mudanças, o Pedro está numa ótima fase, o autismo dele é grave, ele não fala, mas demonstra todo seu sentimento com muita clareza e profundidade, toma quatro tipos de medicação: risperidona, amplictil,depakote e verotina, o fato das medicações sempre me incomodaram, nunca gostei dos remédios, mas já estou me acostumando com eles, fico muito preocupada com os efeitos colaterais à longo prazo que essas medicações podem trazer para o Pedro, mas sem as medicações ele fica muito ansioso, angustiado, de tempos em tempos as medicações dele precisam ser ajustadas. Fica aqui minha admiração por você e seu anjo, um grande abraço,

  74. OI BOM DIA

    QUANDO COMECEI A LER ME EMOCIONEI………..NÃO POR PENA, MAS

    POR SUA FORÇA……PARABÉNS………………………………..

  75. Oi Ana Cristina Cordeiro Carvalhaes, como está seu filho atualmente, foi confirmado o diagnóstico? Estou na mesma situação que vc. Abração

  76. Sei como é isto tenho um filho Asperger e é muito difícil a falta de preparo do brazil para nos atender.. vi que vc pediu sugestões de escolas morei no ES e em Vitória fui muitooooo bem atendida no CMEI Joao Pedro de Aguiar em Jd Camburi em Bh desde 2011 cobtinuo na luta e poe luta nisto mas uma escola o recebeu e estamos tentando com esta parceria uma melhor condição para meu filho. A escola esta se capacitando e minha equipw muitidisciplinar atua dentro da escola tb. Portas abertas e o ideal infekizmente a escola vai ate a 4a serie apenas e vou voltar a luta.

  77. Olá meninas em geral…li alguns comentários e vi q todas são mães de autista ou asperger…enfim não sou mãe de sangue…mas adotei alguns no lugar onde trabalho(abrigo) amo meus autistas de paixão…..PARABÉNS…..desejo q Deus sempre possa estar ao lado de vcs para seguir adiante cada dia mais…força minhas lindas Anjas…

  78. oi andreia só quero comentar q este blog pra mim e uma benção na minha vida aqui tirei muitas duvidas,em cada comentário me identifico parabéns q o senhor continue usando vc grandimente

  79. ANDREIA,
    BOA NOITE! SOU PROFESSORA INCLUSIVA HÁ 14 ANOS E JÁ MOSTREI PARA A SOCIEDADE EM SI QUE TODOS SÃO CAPAZES DE DESENVOLVER SUAS HABILIDADES MESMO TENDO UMA NECESSIDADE ESPECIAL. CONTINUE COM SUA LUTA LINDA COM SEU TESOURO.
    UM ABRAÇO GEILZA

  80. Andrea meu filho tem um atraso sem explicaçao,sexta fui na geneticista e nada consta nos exames entao fui encaminhada para psiquiatra infantil tudo indica o autismo,mas a minha duvida eh quem faz o diagnostico?qual especialista?

  81. Relyane Amaral |

    Andrea, conheci o trabalho de vc a pouco tempo, na verdade há 3 semanas, desde q uma nova amiga, q tem um filho austista me falou do trabalho de vc em compartilhar e ajudar com o blog quem procura auxílio e informação.
    Tenho um filho de 06 anos e 02 meses, o Ian Felipe, q infelizmente demorou muito a ser diagnosticado com “autismo infantil”, o que aconteceu há apenas 02 meses. Mas, agora procuro recuperar o tempo perdido, me nutrindo de toda informação e profissionais adequados para q me auxiliem e o ajudem a enfrentar esta síndrome.
    Seu blog, esta sendo de grande valia.
    Obrigada pela iniciativa.

    Relyane

  82. Oi Andrea tudo bem?

    O meu nome é Claudio eu e a minha esposa Andréia, somos pais de um lindo garotinho chamado Caio que está
    com 3 anos e 4 meses.
    Minha mulher teve uma boa gestação e não teve problema algum e o meu filhinho chegou bem e pelas mãos de bons
    médicos, lindo, esperto e inteligente! As vezes um pouco agitado.
    Porém foi crescendo normalmente, andou com 1 ano e 2 meses, já balbuciava as primeiras palavras com 9 ou 10
    meses e a palavra que começou falando foi “Mamã!” e só bem depois, bem depois que veio a palavra “Papá”,
    ele também ama o Cocórico desde dos 5 meses e não fica sem assistir, embora também goste da Galinha Pintadinha,
    Patatí e Patatá e divargazinho outros como “TREXCI” e “Dora Aventureira”.
    Mas o preferido é o Cocórico.
    A minha linda esposa é professora e já sabia um pouco sobre o assunto Disturbios da Infância até porque lida
    com crianças que os tem.
    Mas, mal sabiamos que iriamos agora 3 anos depois, estar nesta angustia para identificar o que
    ocorre com o meu lindo filhinho!
    Sempre muito levado, inquieto, nervoso e ansioso e ao mesmo tempo carinhoso, beijoqueiro, manhoso, pensavamos
    que isso era coisa da idade e que logo, logo ele iria se acalmar e que talvez uma boa escolinha iria dar
    uma acalmada nele.
    Iria chegar cansado de brincar e de atividades e iria tomar banho, jantar e dormir, embora outros sinais
    começaram a nos preocupar fala emboladinha,repetitividade e agressividade fora do normal.
    Essa última é a que mais me incomoda, pois ele morde, bate, chuta, arranha, machuca assim do nada e parece
    não se importar.
    Mas ele não é carinhoso e beijoqueiro? Você iria perguntar e eu digo, Sim! Mas ele pode estar beijando e
    logo em seguida abrir uma fenda em nosso rosto com a unha que parece uma faquinha! Assim rápido e simples
    logo em seguida ao carinho!
    Colocamos na escolinha dia 20/01/2014 e o que não desejavamos ouvir, ouvimos da professora dele dois mês depois.

    Ele não acompanha as aulas, simplesmente levanta e sai andando, não para, empurra os coleguinhas, fala sozinho
    fazendo gestos de dancinhas normalmente cantando ou falando frases do cocórico, não obedece a ela(professora)
    e ninguém e se isola, fora outras coisinhas mais…
    O mundo desabou para a minha esposa Andréia e para mim.
    Marcamos em uma Neuropediatra e ela desconfia de autismo, porém disse que ainda é cedo para diagnóstico, pois
    há caracteristicas que batem, porém há horas que ele foge totalmente de sinais autistas.
    Encaminhou-o á um centro de diagnóstico para identificar, entramos em contato, mas fomos informados que irá
    demorar muito e estamos angustiado pois precisamos ajuda-lo o quanto antes.
    Estamos tentando agora um Neuropediatra renomado aqui de São Paulo, mas a angustia está grande para saber
    realmente qual o disturbio de meu filhinho.
    Eu e minha esposa estamos obssessivos pelo o assunto e os sites de humor, youtube e outros deram lugar a sites
    e mais sites com informações e mais informações sobre Autismo e assim, encontrei o seu lindo blog

    Sem sossego, sem trégua, sem parar até conseguir o máximo de ajuda para o nosso pequenino Caio é assim que estamos.
    Parabéns Andrea, estou vindo aqui em seu blog todos os dias para tentar extrair informações e comentei com a minha
    esposa.
    Obrigado por trazer informaçõe e ajuda.

    Deus a abençõe e também ao Theo!

    • Oi, Cláudio! Leve o seu filho ao de Leandro Thadeu Reveles. Ele é o medico do Theo em Sp e confio bastante nele. Mesmo que não ser pra fechar o diagnóstico, já dá pra começar a intervenção. Não pode é ficar sem fazer nada! O telefone dele está aqui: http://www.lagartavirapupa.com.br/ache-um-medico

      • Christian Stroisner |

        Bom dia, isso mesmo aqui é dia, Moramos na China eu trabalho aqui com importação. Meu nome é Christian minha esposa se chama Nayara e somos pais do Murilo, ele tem 2 anos e 2 meses, estamos começando as atividades em casa mesmo sem fechar o diagnóstico, pois pelo que eu li é tentando vários métodos que se pode perceber qual é mais eficaz para cada pessoa. Assim queria um help no sentido de quem procurar para sugerir atividades por Skype ou email. Você pode me ajudar? Obrigado!

Trackbacks/Pingbacks

  1. Dia Mundial de Conscientização do Autismo | bossamae - [...] que muitas vezes precisamos na vida. Conheci a Andréa, mãe do Théo, que escreve no blog Lagarta Vira Pupa. …

Participe!