Transtorno de Processamento Sensorial: com ou sem autismo

Imagem: Shutterstock

Estava conversando, ontem, com a terapeuta ocupacional do Theo, e tive a idéia de fazer esse post.

Já comentei, rapidamente, sobre a questão das dificuldades de processamento sensorial que as crianças autistas têm. Pois bem. Acontece que isso não é excluvidade de crianças autistas. Segundo uma estatística americana, 1 em cada 20 pessoas tem algum tipo de problema de processamento sensorial (fonte: SPD Foundation).

5% de incidência é muita gente! Claro que a incidência é bem maior em autistas, mas existe muita criança neurotípica por aí com TPS (transtorno de processamento sensorial) sem que os pais tenham a menor ideia disso.

O que é o transtorno de processamento sensorial

Basicamente, o TPS interfere na forma com que o cérebro recebe, processa e responde aos estímulos vindos dos sentidos (tato, paladar, audição, visão, olfato). Ele também afeta os estímulos recebidos via sistemas proprioceptivo e vestibular, que têm a ver com a percepção corporal no espaço, tônus muscular e equilíbrio. Já percebeu como muitas crianças autistas parecem mais “estabanadas” que o normal? 🙂

Quando pensamos em TPS, a primeira imagem que vem à cabeça é aquela clássica da criança tampando os ouvidos. Mas esse é só um dos sintomas de sensibilidade sensorial. E é por isso que eu pensava que meu filho não tinha essa coisa aí. Afinal, ele nunca se incomodou com barulho ou com toque (muito antes pelo contrário).

Até que descobri que existe hipo e hipersensibilidade. E, lendo a lista de características das crianças hipo sensíveis (que, basicamente, buscam sensação), percebi que o Theo tem 80% dessas características:

Coisas que você nota em sensory seekers (crianças que buscam sensações):

  • Gosta de girar
  • Sobe em coisas muito altas
  • Sobe em tudo
  • Tromba nas coisas (pessoas, móveis, parede)
  • Coloca a boca/lambe coisas não comestíveis (móveis, brinquedos, corpo)
  • Mastiga coisas não comestíveis (como a própria roupa)
  • Come excessivamente
  • Constantemente luta com os irmãos
  • Toca em tudo
  • Brinca com a comida
  • Faz bagunça para comer
  • Enche muito a boca com comida
  • Come comidas apimentadas ou condimentadas
  • Pouca resposta à dor (esquece rapidamente dela)
  • Joga todos os brinquedos pra fora da caixa só pra olhar pra eles
  • Gosta muito de brincar com lama, água, sabão, e outras coisas bem sensoriais
  • Pula muito
  • Gosta de andar descalço
  • Mastiga a escova de dentes
  • Não consegue ficar sentado quietinho na cadeira
  • Cai da cadeira sem razão aparente
  • Procura barulhos altos (aumenta o som da tv, coloca brinquedos barulhentos próximos ao ouvido, gosta de secador de cabelo, aspirador de pó, etc)
  • Não consegue regular bem o próprio volume (você diz constantemente “pare de gritar”)
  • Cheira tudo

Por outro lado, há as crianças hipersensíveis. E essas são as características principais:

Coisas que você nota em sensory avoiders (crianças que evitam sensações):

  • É excessivamente seletivo com a comida (prefere uma textura específica ou sabores básicos)
  • Cobre as orelhas quando há barulho (odeia aspirador, liquidificador, secador de cabelo)
  • Não gosta de ser tocado (não é uma criança que curte abraço ou ficar aninhada no colo)
  • Odeia etiquetas e costuras das roupas
  • Não gosta de colocar sapatos (ou prefere somente um tipo de sapato)
  • Evita atividades que sujam (lama, areia, etc)
  • Evita atividades manuais como pintura ou massinha
  • Anda nas pontas dos pés
  • Não gosta muito de brincar no playground (subir no brinquedo, balançar)
  • Odeia fralda ou roupa molhada/suja
  • Não gosta de ter as pessoas próximas demais
  • Se recusa a tomar banho ou a brincar com água
  • Não gosta de água no rosto
  • Não gosta ou se recusa a escovar os dentes
  • Reclama de cheiros
  • Reclama que a luz normal é brilhante demais
  • Super sensível a dor (tudo machuca)
  • Evita/recusa adesivos, band-aids, etc.

(fonte: The Thinking Person’s Guide to Autism)

Tendo dito isto, nenhuma criança é 100% seeker ou avoider. Em geral, elas são mais uma coisa, mas com pinceladas da outra. Por exemplo: Theo é o típico sensory seeker. Adora passar a mão em tudo, andou até lambendo recentemente, adora abraço, enfia várias bolachas na boca de uma vez, etc. Mas ele implica com etiquetas das roupas, não deixa colocar nada na cabeça (como chapéu ou boné) e, colocar um band-aid nele é tarefa pro Chuck Norris.

Seu filho é excessivamente seletivo com comida? Curte demais um barulho alto? Aperta/toca tudo? Lambe os brinquedos? Na dúvida, procure um neuropediatra ou terapeuta ocupacional especializada em Integração Sensorial. Existe tratamento pra isso, e pode tornar a vida do seu filho bem mais fácil.

Imagem: Shutterstock

  • Esther

    Opa! Quem sabe com o band-aid que vai chegar aí ele se anima mais, né? 🙂

  • Realmente, o Isaque tem uma junção dos dois. Barulho, altura e luz tem incomodado ele demais. Não gosta de ninguém agarrando, cercando, querendo pegar no colo. Mas também não gosta de sujeira nas mãos, odeia ficar de sapato, de usar boné. Parece que as coisas vão mudando. Agora, o que está mais incomodando é barulho. E não precisa ser muito alto

    • Pelo que vc está me falando, Marcelo, o Isaque é mais “sensory avoider” mesmo. Ele está fazendo TO? Elas fazem um trabalho muito legal com integração sensorial, que ajuda a diminuir essa sensibilidade.

      • Sim ele faz TO e fono, mas estou achando que vou procurar um psicólogo, pois não conseguimos evitar que ele tenha alguns movimentos com as mãos. A TO pediu pra não deixar, mas não tem como.

        • Mas a TO dele faz integração sensorial? Senão, não ajuda muito. Pra estereotipias, você já tentou ABA? É a psicóloga mesma que aplica. Ajuda um pouco, mas a minha experiência diz que passa uma (estereotipia) e vem a outra. É a forma que eles tem de extravasar a ansiedade.

        • Erika Emrich

          Achei excelente essa postagem, Andréa! Eu nunca tinha ouvido falar nisso! Identifiquei características de ex-alunos autistas e de meus sobrinhos. Além de minhas também,
          Eu não tenho nenhuma roupa com etiqueta, pois me incomoda demais. Detesto barulhos altos, seja de que espécie for; Me sinto mal em locais cheios de gente, tipo elevador ou condução cheia, Não uso anéis, nem pulseiras, pois me sinto presa, mas gosto de um colarzinho de vez em quando(menos gargantilha), gola rolê, nem se me pagarem em barra de ouro! Rs.Também tenho hipersensibilidade olfativa e gustativa.
          Indiquei seu blog para duas amigas mães de crianças autistas!
          Um grande beijo e é sempre muito, muito bom acompanhar você e o Theozão! <3

  • A Minha Mariana é assim como o Theo, tem bastante coisa do sensory seekers mas tambem por decreto algum consigo colocar algo na cabeça, somente tirinhas pra atar o cabelo e olhe lá… muito interessante o texto…obrigada por compartilhar.

    vamos levar as crianças no carnaval, quero só ver no que vai dar kkkk

    beijocas nos dois e um otimo feriado!

  • Maria Juliana Tôrres Sampaio

    Sou TO em BH e amei a forma como vc explicou. Parabéns!

    • Nossa, fico muito feliz com isso! E obrigada por passar por aqui!

      Bjos

  • Silvia

    Andréa, o Lucas tem características dos dois tipos e tem melhorado muito após o início da TO. Ultimamente a única coisa que tá dando trabalho é p cortar unha. Esse negócio de não sentir dor é o que mais me impressiona, ele é assim mesmo. Mas tem uma coisa que me deixou pasma: no dia que eu levei ele p fazer avaliação na TO , ela me questionou sobre esse tipo de problema sensorial e eu falei que achava que era normal, pois eu também sou assim. Fui perguntar p minha mãe e ela disse que qd eu era criança era igual ao Lucas, mas que depois fui melhorando. Mas até hj qd fico mais nervosa, volta tudo. Vivendo e aprendendo…

    • Pois é…a gente acaba descobrindo que eles puxaram a gente em muita coisa. Esse negócio de TPS é muito comum, mesmo, mas pouca gente sabe que tem tratamento.

  • Renata Araujo Fonseca Lima

    Andréa, sou fonoaudiológa em BH e ontem uma amiga me contou do seu blog. Achei muito interessante e com uma linguagem bem acessível. Vou recomendar para as mães dos meus pacientes. Parabéns.

    • Oi, Renata! Que bom que você gostou! Obrigada pela indicação!

      Beijos,

      Andréa

  • Daniella Carlos Meira

    Andrea fui indicada pela Renata Fonseca que é fono do Samuel a conhecer o seu blog,estou encantada! Achei sua atitude corajosa e desafiadora,parabéns! Agora vou estar te visitando com freqüência!

    • Oi, Daniella! Muito obrigada! Quantos anos tem o Samuca?
      Bjos

  • Michela Harinck

    Andrea, ja vi por aqui queminha Camilinha, mescla um pouco dos dois tipos. Ainda nao tinha ouvido sobre isso, mas agora vou procurar aqui na Holanda algo sobre o assunto. Super legal saber essas coisas, dai da pra entender um pouco da minha pequena. Beijo!

    • Pois é, querida. Em inglês, o nome da terapia é “sensory integration”. Você vai ter que descobrir como é em holandês! 😀

  • Pingback: Reportagem sobre autismo na Veja : lagartavirapupa.com.br()

  • Kyria

    Andrea, Pois é não tinha pensando em uma T.O., o Nikolas não “curte’ o band aid, mais qd se machuca ele coloca, (comprei do thomas, carros) , boné ele não gostava, agora gosta de ficar igual ao pai qd vai a praia.
    Agora ele tem nervoso de ficar com a roupa, mão suja ou molhada.
    Vou falar com a psicopedagoga dele hoje mesmo.
    Obrigada!! Bjs

  • Rozi Duran

    Andrea,
    Nossa a Carol é 100% sensory seekers. E você tem razão passou uma mania e logo vem outra. Agora ela enfia o dedo indicador no ouvido e sair pulando pela casa… mas… daqui a pouco passa.
    Estávamos tentando fazer ecoterapia, pois a neuropediatra nos disse que seria bom para as dificuldades comportamentais, porém ela não se adaptou, eu estava com tanta esperança…
    Bjs para vcs.

    • Pois é, Rozi. O que serve pra um, pode não servir pro outro. E a gente fica fazendo trabalho de detetive, tentando adaptar e achar o que vai fazer mais “efeito”.

      Boa sorte por aí!

      Um abraço

  • Pingback: Tratamentos: a sua colcha de retalhos : lagartavirapupa.com.br()

  • Ana Paula

    Andrea, boa tarde! Minha filha tem 3 anos e eu sofro muito com a compulsividade dela para se alimentar, ela come o tempo todo e também com a mania de colocar tudo o que ver na boca. Ela está sendo acompanhada por TO e Psicóloga, mas ainda não acertamos em um intervensão que faça ela diminuir o impulso de colocar a s coisa na boca. Bj. Se sober de alguma orientação eu agradeço.

    • Ana, não pode ser qualquer TO…tem que ser uma que saiba fazer uma boa Integração Sensorial. Onde vc mora? De repente, posso te conseguir uma indicação.

      Abs

      • Ana Paula Leao da Silva

        Eu moro em Paulista, próximo ao Recife – Pernambuco.

  • Tatiana

    Tem um livro que da p baixar na net chamado “Mais do que Palavras” que trata desse assunto, muito boa a materia!

  • Cláudia

    muito bom esse post…meu Gabriel tem caracteristicas dos dois mas está mais pra o sensory avoiders…tenho muita dificuldade com as questões de higiene, pois ele toma banho só mas não consegue se esfregar e nem quer ser esfregado…daí já viu, né? Depósito de sujeirinhas nas orelhas, no pescoço, vez por outra tenho que fazer uma sessão de faxina intensiva pra tirar a sujeira acumulada, cortar cabelos e unhas é sempre uma lenda, também tem problemas dentários frequentes pois fica muito agoniado com a escovação. Ainda não tive como colocá-lo na TO, pois os outros acompanhamentos juntamente com a escola tomam todo o nosso tempo. Tenho certeza que assim que pudermos acompanhá-lo com TO tudo isso vai diminuir de intensidade

  • Andrea, Voce lembra quando eu expliquei isso para voce ao fazer a avaliacao do Theo? PAra as maes que precisarem, tenho contato com TOs que fizeram cursos nessa area em varios estados.

    • jacy

      Olá Andrea,gostaria de uma TO aqui em Maceio-Alagoas vc tem como me indicar? obrigada!

      • geovana stulzer

        Olá Andrea, parabens pela iniciativa!Gostaria de uma TO em Santa Catarina, conhece alguma, ?obrigada, geovana

        • Luciana Treumann Da Silva

          Olá Geovana, sou TO e atendo em São José-SC, na clínica Top Physio. Estou à disposição caso tenha interesse em agendar uma avaliação. Abraços!

  • Cristiana Tramonte

    Muito útil o artigo e esta listagem, embora meu filho seja “misto “- mistura características dos que buscam sensações, com o tipo que evita sensações. E também é uma questão de fase: quando pequeno, adorava lambuzar-se com lama, tinta, massinha, etc. AGora vive a fase em que quer estar limpo e nào gosta de nada que possa “melecar”, o que, diga-se de passagem é bem mais sociável. Obrigada pelo artigo

  • yara Macedo

    Em Recife tem muitas Tos super preparadas para trabalhar com Integração Sensorial, estão atualizadas e fazendo a certificação de Integração Sensorial! Posso indicar!!

  • Oi Andréa, lembra de mim? Eu te indiquei a T.O. pelo 4 mom’s. Adorei o texto, muito importante as mães terem acesso a essas informações. Quando fiz o curso por coincidência descobri que a minha fila era do tipo que evitava sensações. Juntando a minha prática com instruções a professora da escola obtive resultados incríveis! Espero que esteja sendo bom para o Theo tb! Parabéns!!!.

  • Amei o post!!! O meu também tem um misto de características…

  • José Hipólythus

    É a minha primeira vez por aqui, mas posso adiantar que adorei sobremaneira tudo o que li por aqui! A postagem e os comentários são pertinentes e também, muito confraternizadores! Sou Shiatsuterapeuta e presto serviço voluntário numa fundação aqui no Rio de Janeiro, que cuida de crianças carentes que têm encefalopatias e ou autismo. Existem alguns pontos de acupuntura que podem ser pressionados com os dedos e que amenizam alguns transtornos autísticos. Havendo interesse, entrem em contato comigo, que paulatinamente, vou postando alguns deles e estudando mais, poderemos nos acrescentar e nos enriquecermos! Gosto de pensar que o que acontece com uma pessoa neste plâneta, me pertence também, afinal, estamos todos interligados ao Universo Divino e somos filhos do mesmo Deus, que nos ama, nos compreende, nos acolhe e que incentiva noss’almas a sorrirem pra Vida!
    Namastê para todos!

    • jacy

      Oi Jose boa tarde! gostaria de saber se esses pontos de acumputura pode ser p/ pequenos tbem menos de 3 aninhos de idade? obrig.

  • Miria Rodrigues

    Meu lindo Éder tem um pouco de cada,estamos trabalhando nisso.

  • gislayne

    pois é o giovanny tem atitudes das 2 opções
    outras ele fazia qdo pqno e depois mudou como gritar…
    as sensações q ele busca é como ele so escuta musica e assiate dvd o dia inteiro(se vc tira essas opções dele ele fica sem rumo em casa anda pra la e pra ca)tem q ser bem alto ( ate detonamos o botão da tv q aumenta o volume p ele nao aumentar o som dai ele se contenta mas se ele ver o controle remoto ele ergue o volume atraves dele)outra coisa q eu nao entendo é q ele nao reclama de dor de nenhum tipo. o q faz a gente perceber q algo nao vai bem é se fizer febre senao nem desconfiamos…
    ele é um menino muito inseguro tem medo de varias coisas e as terapeutas acham q isso impede com q ele progrida em seu desenvolvimento…nada q nao seja fixo ele sobe.crianças pqnas perto dele tbm o incomodam muito …enfim varias e varias coisas ele nao gosta…

  • Juliana

    Em Goiânia tem alguma???

  • Janderly Reis

    Ai meu Deus, Rafa tem muito dos dois. E agora? o que eu faço? Acredito que seja este o motivo de ele não gostar de escola, igreja, e por isso tem sido tão difícil conseguir convencê-lo a frequentar tais ambientes. Tô confusa!

  • Lucia Freitas

    Oi pessoal meu nome é lucia sou do Rj e achei o artigo muito esclarecedor. Tenho um filho autista de 11 anos o nome dele é Bruno. Ele é muito sensivel a barulhos altos e a multidão , se recusa a sair por conta destes estimulos. Mas o que mais incomoda é a seleção de alimentos. Ele não come quase nada, Se recusa a comer feijão , arroz , legumes. Come só o que ele conhece nugets assados, hamburgueres grelhados entre outras coisas q ninguém aguentaria comer todo dia. Ele tem acompanhamento neurologico, fonaudiologico, faz kumom e estuda em escola publica com acompanhamento para crianças especiais. Ele fala bem, mas demonstra imaturidade para muitas coisas e é dificil quando ele não se interessa pela materia da escola ele chega até dormir!!! Eu fico muito preocupada com seu futuro, as vezes sinto q ainda não estou fazendo o bastante. Queria saber como vcs vencem tantos desafios q surgem nesta trajetória de ser mãe de uma criança autista.

    • Erika Emrich

      Lucia,
      Fico muito feliz por ver que está acompanhabdo o Blog Lagarta Vira Pupa, amiga!
      Beijos em todos e um bem grande pro Bruno!

  • Pingback: Dia 2 de abril e o autismo: conhecer para ajudar | ()

  • Pingback: Dia Mundial da Conscientização do Autismo | CAOE Educacional()

  • Pingback: Autismo – o dia é hoje!! | unalu.com.br()

  • Pingback: Dia Mundial da Conscientização do Autismo | Denise Mineiro()

  • Flávia

    Qual o tratamento para isso? Preciso de orientação urgente!

    • Flávia, você precisa procurar uma terapeuta ocupacional especializada em Integração Sensorial. Onde vc mora? Posso te indicar alguém.

  • Nossa o João tem as duas coisas …… mais a matéria é sensacional …. realmente eu adorei mesmo ….. como esses sintomas se parecem com o João …. estou vendo ele na minha frente ….

  • Ivete

    Meu filho, hoje com 15 anos, se incomoda com o barulho desde pequeno. não suporta o barulho dos eletrodomésticos e até mesmo na sala de aula ele comenta que sente tonturas e enjôo por causa de muto barulho. Já fez 2 audiometrias e não acusa nada. Gostei muito da sua publicação e gostaria de saber a quem devo procurar para tratar esse problema e melhorar a vida pra ele. o que é T.O.?
    um abraço

    • É, sim, Ivete! Uma terapeuta ocupacional especializada em integração sensorial!

  • simone

    Andrea, como todos aqui, adorei seu post, muito esclarecedor. Minha filha tem autismo grau leve, segundo o psiquiatra, e tem muitas dessas características….ela tem 7 anos, está no 2º ano da escola regular, já está alfabetizada e fazendo algumas operações matemáticas, mas é hiperativa,e agora, lendo seu post, creio que muitas das atitudes destoantes das demais crianças, principalmente na escola, são fruto de hiper ou hipo sensibilidade sensoriais mesmo…vou procurar me informar a respeito….obrigada!

  • Eliane Vendramini Salem

    Foi muito explicativa sua publicação, tenho um filho de 5 anos e conseguimos diagnosticar DSI (disturbio integração social) , e ele tem exatamente várias características da lista de sensory seekers , mas com algumas da outra lista…. e tratamos a 1 ano e meio com uma T.O. especializada e já tem várias melhoras. mas que como ela sempre nos fala, é um crescimento em espiral e qdo passa pela fase mais difícil sempre volta as caracteristicas bem marcantes só q com intensidades diferente ! E é muito bom sempre ler explicações sobre o mesmo assunto, pra poder entender melhor meu filho e nós como pais tentar ajudá-lo mais a passar por esses momentos ! Gostaria de ler mais sobre outros depoimentos pois acho q podemos nos ajudar com as experiencias de pais ! Muito obrigada e me coloco a disposição pra ajudar alguém que se interessar!

  • Lilian Bittencourt

    Aqui em Recife, meu filho está sendo acompanhado pela TO Cláudia Guerra, (81) 3231-1893
    Ela é muito dedicada e o diagnosticou com Dispraxia (ele tem TEA), e está trabalhando justamente a integração Sensorial.
    Recomendo-a de olhos fechados !

  • Rosana Magalhães Mauricio

    A minha filha é mais hiper com algumas pinceladas de hipo.Só aceita calçados fora de casa,pode estar o frio que for,mas em casa só com o pezão no chão.E sem meias…e por aí vai.Muito boa essa informação,obrigada.Rosana JUIZ DE FORA MG

  • Oi Andréa..
    Sou Terapeuta Ocupacional em BH.
    Já tinha ouvido falar do seu blog, e adorei conhecê-lo.
    É sempre muito bom, saber um pouquinho mais, da vivência de vocês, mães.
    Parabéns!

    Letícia

  • Michele

    Muito interessante o post Andrea! Parabens! Sou Terapeuta Ocupacional em Paulinia (Sao Paulo) e também trabalho com a Integração Sensorial e realmente só quem trabalha com este método para conseguir uma intervenção eficaz e satisfatória. A forma que usou neste post, foi muito legal, simples e util pra muitas pessoas, e alem de tudo…você esta divulgando a nossa profissão…que ainda é um pouco desconhecida…..Obrigada!!!

  • Claudio fares jr

    meu nome é claudio sou pai do leandro e foi muito esclarecedor para mim pois meu filho tem varios comportamento citados e desconhecia do assunto. obrigado estou adorando o blog e especial este post

  • Marcia Rejane

    Maravilhoso! A integração sensorial é realmente um recurso fantástico utilizado por TOs. Parabéns

  • Andressa

    Olá! Excelente post! Explicativo de maneira simples e direta! Você teria como me indicar profissionais especialização em Integração Sensorial no Rio de Janeiro? Desde já te agradeço! Um abraço!

  • Meu Davi é igual ao seu Théo.

    Manter brinquedos em caixas é um transtorno, usar qualquer coisa na cabeça ou colocar band-aid é impossivel. Chega a ser engraçado. hahaahahha
    Beijos

  • Meu filho também tem muitos desses sintomas, gosta de girar, adora água, gosta de subir nas coisas mas não gosta de barulho, sempre coloca a mão no ouvido quando tem um barulho muito alto ou que o incomode. Levei ele em uma neurologista que disse que ele tinha autismo mas quando levei em uma especialista ela disse que meu filho não tem autismo mas tem estereotipias (balança as mãos quando esta feliz) e sensibilidade auditiva.

    O nome da especialista e Carla Gikovate atende no Rio de Janeiro.

    Seu blog tem me ajudado muito.

  • Roberta de Oliveira

    Víctor busca sensações também, excetuando o caso dos sons, que ele é hipersensível , e eu também…

  • André

    Boa noite Andréa. Meu filho tem quase todos os sintomas sensory seekers. Agora está com toques repetitivos nas maos, as vezes nos pés e sons…Está com psicóloga, mas nao vi muito resultado ainda. Me indicaria alguem em Brasilia/DF. Obrigado. Muito bom o blog. Parabéns.

  • Sati

    Excelente ! Nunca tinha visto uma lista de características para hipo e hipersensibilidade . Super ajuda! Obrigada.

  • Jacqueline Menengrone

    Vou anotar no caderninho para falar com a TO em nossa primeira consulta que será semana que vem. A minha pequena busca sensações.
    Amei o post!

  • Maria

    Também identifiquei alguns sintomas no meu filho. Ele, de algum tempo para cá, anda de um lado para o outro e diz que está pensando. Mas recentemente, ele está passando as mãos nos móveis e colocando na boca. Perguntei por que estava fazendo isso, ele me respondeu que não consegue parar de fazer. Na escola, a professora diz que ele faz os deveres e tem comportamento dentro do normal. Acho ele inteligente, mas estou preocupada em relação a esse comportamento.

  • Eliza

    Meu filho tem 1 ano e meio e se incomoda e se assusta com barulhos, costuma morder brinquedos e a hora do banho é um pesadelo chora que parece que estamos torturando, lavar o rosto também não é uma boa para ele e ultimamente tem andado na ponta dos pés. Mas ela adora dar beijos e ser abraçado. Será que ele pode ter esse transtorno? é preciso apresentar quase todas as características\ ou apenas algumas delas? por favor me ajude a entendê-lo.

    • Eliza, procure uma terapeuta ocupacional. Ela vai poder avaliar seu filho com mais exatidão!

  • Florence

    Andrea, meu filho nos primeiros meses de vida era extremamente senssivel a tudo!! Nao gostava de colo, luz, barulho, nada! era tao pequenino e eu ja me preocupei se ele era autista (pq tinha ligo algo sobre o assunto um tempo antes)… Mas ele foi crescendo e se desenvolvendo normalmente em quase todos os aspectos!! Socialmente entao, ele é muito desenvolvido! O que foi muito dificil e ainda é aos 2 anos e 8 meses é a alimentacao! Um pedacinho bem pequeno dentro da boca acho que ele sente como uma coisa enorme! Da ansia de vomito!! Tem mta dificuldade com texturas… pra introduzir solidos fui uma luta longa!! Com muita paciencia e trabalhando sem ajuda profissional, considero que ele ate avancou bastante. Mas eu sempre digo: ele esta longe de comer como uma crianca da mesma idade!! Vc acha que nessa idade ainda é valido um tratamento? mesmo nao sendo autista, vc acha que seria interessante uma TO?? Obrigada pelo seu blog que é muito interessante!! 🙂

    • Sim, sim! Uma TO pode ajudar demais ele, Florence! Temos uma listinha de profissionais aqui: http://www.lagartavirapupa.com.br/ache-um-medico

    • jacy

      Olá, bom dia! gostaria de pedir licença a Andrea para solicitar a Florence que entre em contato comigo ou me deixe seu contato por favor! pois tambem tenho uma criança de 3 aninhos que tem muuita diculdade para aceitar os alimentos nao sei o que fazer mais. quem sabe uma troca de experiencia de mães possa nos ajudar,obrigada! o meu e-mail: jacilene-lima2013@bol.com.br

  • Claudia, eu procuraria um neuropediatra ou psiquiatra infantil. Preciso checar isso. Aqui tempos uma lista: http://www.lagartavirapupa.com.br/ache-um-medico

  • Andrea Kistenmacker

    Olá Andrea eu tbm me chamo Andrea e tenho uma filha de quase 4 anos, ela tem a maioria dos sintomas, mas o q mais vem me preocupando, é que ela agora não quer usar saias e nem vestidos chora compulsivamente, diz q tem vergonha dos outros meninos, e já até me disse q queria ser menino, estou tão preocupada, preocupada de não atender suas necessidades, de não entendê-la, de reprimi-la quando ela mais precisa de mim, sinceramente não sei como agir :/ ela prefere tudo de menino, os super herois as brincadeiras brutas, não gosta de rosa e fala q odeia meninas, o q faço, desde já agradeço ! Bjss de uma mãe em agonia

  • Bruna Leal

    Ola meu nome é Bruna Meu pequeno Otávio tem 2 anos e 11 meses ele se enquadra nós dois tipos… ele vive rodando é só ouvir uma musica que começa a rodar , come muito pouco praticamente nada e tem que cheirar tudo que vai comer, quando esta com o celular ou tablet na mão costuma colocar no ouvido .. Houve um tempo em que quando se ia falar com ele ele colocava a mão no ouvido… a sua alegria e jogar tudo para o chão em cima do sofá e da cama não pode ter nada que ele joga para o chão.. adora morder a escova em sua roupa não pode ter etiqueta , boné nem pensar ele não usa nada na cabeça.. ele esta saindo das fraldas mas quando usava sempre não conseguia ficar com ela suja de jeito algum chorava até estar bem sequinho.. vive descalço … ama água .. porem não é muito fã de terra não… Dependendo do dia ele não para quieto .. outros momentos ele fica horas assistindo videos ele assiste até a novela na hora que entra em comercial ele canta e dança a musica da vinheta …ele não gosta de brincar com as crianças da sala dele esta sempre no canto dele devido a isso a professora me perguntou se ele era autista … Ele quase não conversa porem canta muito passa o dia todo cantando .. conta até 10 em sequencia fala o alfabeto praticamente todo na hora das atividades coletivas em sala ele nunca participa .. quando chega em casa comigo e com a minha mãe ele canta as musicas que a professora ensina.. meu filho é muito amável adora beijos e que faça cosquinha nele mas tudo no tempo dele tem horas que ele não quer que o toque mas quando ele quer vira um grude .. estou muito perdida não sei se estou procurando pelo em ovo ou se realmente ele tem algum problema.. quero ajuda-lo mas não sei como!!! Por favor me ajudem

  • Renata Mecca

    Parabéns pela iniciativa, Andrea! Para quem perguntou, no Rio de Janeiro procure Fernanda Carneiro, terapeuta ocupacional especialista em Integração Sensorial. Um abraço!

  • Daniele Silva Santos

    ola ANDREIA ME CHAMO DANIELE..eu tenho um filho de 3 anos e meio q foi diagnosticado com autismo ano passado..essa sua post foi otimo, pois eu mesma nao sabia tps e ainda dois tipos..meu filho lorenzo c encaixa em qse tdas as carcacteristica sensory seekers, ms tbem em duas caracterista da sensory avoiders…ele come excessivamente adora pula…e odeia pentea cabelo..como devo agir com ele, e c vc sab c aki em ponta grossa tem alguma terapeuta ocupacional integrada em especializacao sensorial..obrigada .. e mais uma vez parabens..

  • Ana Paula Gonzaga

    Andréa, ter encontrado seu blog está trazendo luz no meu caminho… Meu filho foi diagnosticado há 2 meses com TEA – Sindrome de Asperger, e desde então procuro informações, orientação, experiências e um pouco de conhecimento, para saber o que esperar e o que devo observar nele.
    Obrigada por se colocar na minha frente…

  • Tem que ver se esse é o único sintoma, Carlos.

  • Carlos Henrique Dos Santos Ens

    Concordo com você Joana, na infância sempre me dei melhor com as meninas, nunca gostei de futebol e tinha pouco interesse por carros. Faz parte da individualidade da criança, isso é algo que deve ser respeitado.

  • Cristiane Espindola Borges

    Olá meu filho fez terapia de fono por conta da troca de uns fonemas,mas eu um dia comentei,que eu falava e ele ficava me olhando ou dizendo ahmmmm,eu pacientemente repetia, foi para o otorrino por causa dessa minha queixa, o médico falou que era problema de gênero que meninos ñ prestavam atenção e coisa e tal, mas esse assunto ainda me incomodava e o neurologista pacientemente ouviu a minha reclamação e imediatamente discordou do otorrino e ñ prescreveram nenhum tratamento só me disseram q meu filho tinha uma falha de transmissão o que faria dele um adulto esquecido por ex. ñ iria guardar número de telefone ,endereço, esquecido aquele que o chefe sempre chama a atenção ,mas minha filha mais velha tem essas mesmas características do irmão(ex. tudo para ela é mais difícil,vestibular,provas de direção etc),mas vendo esse post meu filho tem as duas características detesta etiquetas,coloca roupa na boca,briga p escovar os dentes,sempre de picuinha com as irmãs( chamo de puxa e frouxa)bandaid nem a pau juvenal e outras coisitas mais como extremamente ansioso,ele fez o tratamento da fono numa universidade federal da minha cidade no interior do RGS,08 anos hj tem 10 .

    • Seria legal você levá-lo pra avaliação com uma terapeuta ocupacional, Cristiane!

  • Fernanda Desai

    Oi Andréa…legal este artigo. Meu filho é neurotípico e acabou de ser diagnosticado com TPS. Eu me assustei quando soube, mas depois li alguns artigos e me tranquilizei um pouco. Ele apresenta todas as características que você mencionou para os sensory seekers e apresenta umas três características do sensory avoiders. Começamos com as sessões de Terapia Ocupacional há um mês e eu já notei muito progresso. Ele está muito mais calmo, centrado e não tropeça tanto nem cai como antes. E já está desenvolvendo bem mais o controle para segurar o lápis, desenhar e pintar. Enfim…agora é fazer o tratamento para atingir um bom resultado que torne a vida dele mais fácil, como você disse. Um abraço.

  • Mariana

    Olá eu sou a Mariana, o meu filho tem 1 ano e 6 meses e quando nasceu chorava bastante só se calava quando mamava ou dormia.. e mamava bastante.. sempre achei diferente de outros bebês … agora que ja tem 1 ano mudou um pouco, mas por vezes você chama por ele e até grita o nome dele e ele nao olha.. gosta de brincar na lama, em poças de agua, basta ver um bocadinho de agua ele quer brincar, encontra qualquer objecto, ou mesmo lata de refrigerante e ja quer por na boca, nas horas das refeições come a comida dele e quer ir dar uma volta pra depois dar mais uma garfada e depois fica sem fome.. e basta ver qualquer pessoa a comer quer participar também.. ele por vezes brinca bem … mas assim crianças que acaba de conhecer ja quer lutar… teve até um incidente que ele caiu na piscina e ficou inconsciente mesmo na UTI a beira da morte.. e agora que esta melhor tentamos ver se ele tem medo da piscina e nada.. ele nem se recorda que aquilo pode causar dor… gosta de subir em cima da mesa, das cadeiras… corrrer a volta das pessoas. Eu meto desenho animado para ele e ele até ja sabe levantar o som e começa a dançar… meto musica no celular e mesmo que esteja muito alto ele gosta de pôr no ouvido e dançar.. enfim.. chora pra eu lhe dar a escova de dentes para ele mastigar… será normal?

  • Jack HUNTER

    Tenho praticamente todas essas “Características” mas não sou bobo, e sou bem esperto, consigo lidar com meus problemas, mas sou mt ruin em matematica ‘-‘

  • Iury Gama

    Boa noite!
    Sou pai do Bernado ele tem 1ano e 10 meses tem todos esses sintomas a mãe não se toca pra ver isso,estou vendo neurologista pra ver ele,a médica que foi pediu uma ressonância.preciso de ajuda de vcs!

  • Lucia Helena Figueiredo

    Olá, Andréa, meu nome é Lucia e tenho uma filha (Mariana), que tem a Síndrome de Down e TEA (Diagnóstico não oficial) que só descobri em 2012 (ela já tinha 22 anos) quando a médica dela levou para uma junta de psiquiatras de Belo Horizonte o histórico dela e vários cadernos, que desde pequena ela preenchia inteiros com cobrinhas e mais cobrinhas, ou letras…e disseram que ela tem traços de autismo. E vendo hoje o seu post, pude ver muitas alterações sensoriais nela…estava mesmo procurando algo para pesquisar sobre isso! Ela não gosta de tomar banho, odeia lavar o cabelo, escovar os dentes, sempre teve dificuldades com alguns alimentos,não é tudo que ela come!! Tem coisas que dá até ânsia (como côco). Cada vez mais gosta menos de roupas, só usa uma ou duas até rasgarem, não usa calcinhas em casa. Fica o tempo todo de pijama (em casa) e troca para sair meio contra a vontade…não gosta que a toquem, foge… quando ela quer, aceita meu abraço ou beijo, mas é bem raro…gosta de ficar mais sozinha…não é com todo mundo que ela interage, mas com algumas pessoas …odeia etiquetas nas roupas e não usa sapato, só chinelo, mesmo no inverno…Enfim, foi bom saber sobre este Transtorno, mas gostaria de saber se temos como ajudá-los a aceitar ou superar isso… Será que é possível? Acompanho você há bastante tempo e gosto muito… gosta da Lola e do Théo… adoro quando você coloca vídeos deles interagindo ou paradinhos! Obrigada por passar estas informações!!! Beijo muito grande prá você!!!

    • Oi, Lucia! Querida, tem jeito, sim! Procure uma terapeuta ocupacional especializada em Integração Sensorial! Aqui temos uma lista de profissionais. Basta você ligar e perguntar (não são todas que são): http://www.lagartavirapupa.com.br/medicos-e-cia

      • Lucia Helena Figueiredo

        Obrigada, Andréa!!! Não sei se na minha cidade, sul de Minas Gerais, se tem este profissional especializado, mas vou tentar descobrir!!! Beijos!!

  • Cintia Medeiros

    eu odiava tranças, vestidos e brincava de taco, futebol e vivia em cima de arvores. Tambem sou casada, e mae de um autista lindo.

  • juliana

    meu filho tem 7 sintomas do que buscam a sensação
    e 14 do que evita a sensação eu nunca imaginei q isso poderia ser uma trastorno mais ele tem nojo de muita coisa que não são normais e eu sempre desconfiei desde 1 aninho ,exemplo piscina de bolinha a primeira vez q eu botei ele ficou travado nao dava um passo e eu estranhei pois toda criança ama,fiz errado em obriga lo a ficar por achar bobeira dele, mais ele ficou bem e hoje ele vai na piscina de bolinha,bola de ar ele faz vomito de encostar a mão tanto cheia quanto vazia ele tem pavor desde antes de 1 ano ja fazia vomito se alguém lhe oferecesse, se alguém encostar a mão molhada nele ele chora fica super irritado vai secar imediatamente e tem muito nojo disso, algodão nem pensar ,bandad curativo rs impossível, o dodoi dele nunca sara ele lembra pra sempre do dodoi 1 mes depois ele reclama e lembra como se fosse hoje, come a roupa de eu ter que trocar de tão molhada que fica,se ele ver alguma criança babando ou babado ele fica apavorado, toda sujeira que ele ve ele diz que é cocô, eu tenho o cabelo longo e ele nao curti muito quando um agarra nele morre de nojo,se alguem beija lo ele limpa na hora, se alguem chegar suado ou sujo depois de um longo dia de trabalho ele nao deixa encostar nele diz bainho pra pessoa ir tomar banho,as vezes eu pesso pra dar um beijo nele ele deixa mais as vezes ele diz q nao ai ele mesmo se beija pra dizer que ja esta beijado que ta bom assim, eu acho tudo muito engraçado mais nunca achei que poderia ser um trastorno ele tem 3 aninhos não fala ainda qse nada e eu decifro tudo q ele quer dizer ja estou com o encaminhamentoo para a fono e agora tambem procurarei uma terapeuta pra ele,ele tem muito mais manias enumeras mais eu nao lembro de todas pois tem algumas coisas que ja estou tao habituada que nem percebo.

  • juliana

    lembrei tambem que ele tem aversão a liquidificador aspirador de pó nem chega perto nem desligado , ele quando vai dormir tem q estar tudo esticadinho a colcha nao pode ter uma dobrinha quer tudo limpinho, se ele ver uns papeis espalhados ele mesmo pega a vassoura junta tudo e varre, ele ja manchou inumeras roupas pois quando come sempre limpa a boca a cada garfada mesmo se nao estiver suja ele pega e passa a gola da camisa geralmente eu levo um paninho ou dou um papel ai ele pega e esfrega na lingua pra limpar,ele come muito muito muito chega a tomar treis mamadeiras na madrugada e 1 depois da janta mais é bem magrinho,ele nao come arroz acha estranho e cospe tudo,geralmente come coisas bem molinhas como sopinha legumes todos amassados angu e macarrao só carne ele come todos tipos,nao brinca de massinha,nem tinta,ele nao come legumes inteiros sempre tudo amassadinho nao dorme tapado pode estar o frio que for, nao gosta de roupas q nao cabe se tiver uma calça velha que nao cabe mais e eu por pra usar pra ele brincar e tiver curta ele fica super irritado e tira, camisa de manga longa nem pensar,nao anda descalço o sol pra ele é um verdadeiro trastorno quando ele acorda pela manha e vai na casa da vó ele pega uma blusa do pai joga na cabeça e vai sem enchergar nada, ele é bem branquinho e com olhos bem clarinhos e eu pensava que era por causa disso,mais ele reclama do sol como se doesse ele diz assim,sol aiaiaiai, e reclama o tempo todo até achar uma sombra.

  • Cassiano Freixo

    Ola Andrea, como saber se uma criança é hiposensivel ou se ela tem uma sensbilidade normal e é feliz, ativa, alegre e que gosta de explorar o mundo? Pois é, os sintomas que vc transcreveu deste livro me parecem muito sutis. Ainda mais se a pessoa levar em conta o ambiente, a cultura, a educação dos pais e da escola que podem ser muito variados. Vc poderia colocar a referência utilizada no livro em questão? Gostaria de ver o experimento cientifico usado. Muito obrigado!!

  • Rose Oliveira

    Olá Andrea meu filho tem 6 anos e ele tem todos esses sintomas sendory seekers e só um do sendory avoiders q é odeia escovar os dentes.
    Será q meu filho pode ter algum trastorno?
    E o que me deixa mais preocupada é q qual tudo q ele vai fazer ele faz ao contrário ( coloca o chinelo errado, usa o controle ao contrário de ponta a cabeça, veste a roupa do lado errado, faz os números e letras ao contrário ) e n é só as vezes, é sempre, eu ensino mais ele n aprende. Será q é algum síndrome?

  • Erika azevedo

    Oi meu nome é Erika tenho um filho de 3 anos ele tem alguns medos com de aspirador de pó, bater parabéns e vento !
    Estou preocupada pq ele começou a estudar e chora muitooo na verdade é o único que chora da sala dele, hoje teve um aniversário do coleguinha da escola eu não estava lá pra ver a reação dele, mais vi algumas fotos e ele sempre tá chorando e distante dos colegas. Fomos na praia esse final de semana ele única tinha feito isso que vou falar aqui, estava vento muito e ele surtou, gritava muitoo e segurava os guarda sol eu tentei conversa com ele mais ele não me ouvia ele pedia a todo momento pra ir embora então resolvemos ir embora.
    Estou com medo do meu filho não ser uma criança normal ! Por favor me ajude!

  • Auricéa Regina Soares

    Olá Andréa, o meu filho de 3 anos e 11 meses apresenta todos os 1°sintomas , Tampa os ouvido diretos, este ano fui chamada uma vez na escola, estou muito preocupada.

  • Marisa Chico Escudeiro Barros

    Minha filha esta dentro do espectro de autismo de alto funcionamento e ela odeia etiquetas, tenho de cortar todas, evita bastantes alimentos e detecta os cheiros a distancia. Mas é bastante tolerante com barulhos e adora musica alta e dançar. É uma menina incrivel!

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.